Sobre o Indicador Topos e Fundos da SmarttBot

Todo mundo que começa sua jornada para ser um trader já conhece a receita do sucesso: comprar no preço mais baixo e vender no preço mais alto. Por isso, logo vem à mente que precisamos de uma estratégia para identificar os pontos onde os preços de um ativo são mais altos que a sua vizinhança, e os pontos onde os preços estão mais baixos. Chamamos esses pontos de topos e fundos, respectivamente.

 

 

Quando pegamos um gráfico contendo uma série histórica de preços, é possível identificar topos e fundos simplesmente olhando para ele. Veja na figura abaixo, simplesmente olhando para o gráfico é fácil marcar os topos e fundos.

 

Identificação de topos e fundos no gráfico.

 

Identificar topos e fundos em dados do passado, como fizemos no gráfico anterior, é uma tarefa fácil. Porém, para nós, traders, não é nada útil. Aqueles momentos que identificamos no gráfico já se foram. Não podemos mais comprar nem vender ações nos preços que esses dados do passado estavam. Só podemos comprar e vender no preço atual. Para identificarmos os topos e fundos no gráfico acima, observamos a vizinhança dos preços, tanto antes quanto depois do momento que marcamos. Porém na prática, quando precisamos tomar uma decisão de comprar ou vender ações, nós só temos os preços anteriores e o preço atual. Não temos os preços do futuro para saber se estamos realmente em um topo ou em um fundo. Por exemplo, observe o último candle do gráfico. Como saber, se ele será um fundo para mandar uma ordem de compra, sem saber se os preços vão passar a subir dali pra frente? Como podemos identificar topos e fundos sem ter os dados do futuro? A resposta é: não tem como.

Para identificarmos um topo ou um fundo, temos que esperar a confirmação de que os preços realmente reverteram a tendência em que estavam. Por exemplo, observe o primeiro fundo marcado na imagem acima. Depois de apenas alguns candles indicando alta no preço, já poderíamos ter confiança de que aquele seria realmente um fundo. Porém, se esperarmos demais, e o preço continuar subindo, perderíamos a nossa oportunidade de comprar a um preço baixo. A estratégia geral é: esperar apenas o suficiente para confirmar um topo ou fundo. Assim que eles forem confirmados, mandamos uma ordem que será com um preço um pouco maior ou menor do que aquele que identificamos no passado, porém com grandes chances de conseguir aproveitar a nova tendência de alta ou de baixa nos preços.

Como funciona o detector de topos e fundos

O detector de topos e fundos pode estar um de três estados possíveis:

  1. detecção inicial;
  2. tentando detectar um topo;
  3. tentando detectar um fundo.

O estado de detecção inicial só acontece no início da execução, quando o algoritmo não sabe se o primeiro candle será um topo ou será um fundo. Nesse estado, o que acontece é que o algoritmo fica tentando detectar um topo e um fundo ao mesmo tempo. A partir do momento em que ele identifica um topo, ele passa para o estado em que fica tentando identificar um fundo. Similarmente, a partir do momento em que ele identifica um fundo, ele passa para o estado em que fica tentando identificar um topo. Sabendo disso, vamos ver como funciona a detecção de topos.

Detecção de topos

Considera-se um candle de referência. Durante a detecção de topos, o candle de referência será sempre o último candle que teve o maior valor de máxima. Ele é o candidato ao topo que o algoritmo está tentando identificar. Se durante a detecção de topos um novo candle tiver uma máxima maior do que a do candle de referência, esse novo candle passa a ser a referência.

O detector é parametrizado com um número de períodos, um número que pode variar de 1 a 4, escolhido pelo usuário. Vamos chamar o número de períodos de N, e vamos considerar para esse exemplo o número de períodos padrão igual à 2, ou seja, N = 2.

Na detecção de topos, a partir do valor de mínima do candle de referência, quando forem identificadas N reduções no valor da mínima nos candles subsequentes, o candle de referência é confirmado como um topo. Vamos entender melhor o funcionamento da detecção de topos observando o exemplo da figura abaixo:

 

Confirmação da detecção do topo no gráfico.

 

A partir do candle de referência indicado, que é o candle com a maior máxima até então, o algoritmo passa a procurar por duas reduções de mínima a partir dele. A primeira redução ocorre logo no primeiro candle a partir do candle de referência. No segundo, a mínima não diminui novamente. Ela foi maior do que a mínima do candle anterior. Então, ainda temos apenas uma redução de mínima nesse momento. Já no terceiro candle a partir do candle de referência, temos uma segunda redução na mínima. Ela foi menor do que a menor mínima encontrada até então. Nesse momento, completamos duas reduções de mínima, e o topo encontrado no candle de referência foi confirmado. A confirmação, nesse caso, pôde ser feita três candles depois do candle de referência. Assim que temos a confirmação do topo, podemos enviar uma ordem.

Detecção de fundos

A detecção de fundos funciona de maneira similar à detecção de topos, utilizando o mesmo parâmetro número de períodos N no seu funcionamento. Considera-se também um candle de referência, porém ele será o candle mais recente com a menor mínima. Ele é o candidato ao fundo que estamos tentando identificar. Se durante a detecção de fundo um novo candle tiver uma mínima menor do que a do candle de referência, esse novo candle passa a ser considerado a referência.

Na detecção de fundos, a partir do valor de máxima do candle de referência, quando forem identificados N aumentos no valor da máxima nos candles subsequentes, o candle de referência é confirmado como um fundo. Para entender melhor o funcionamento, observe a figura de exemplo logo abaixo:

 

Confirmação de fundo no gráfico através do candle de referência.

 

A partir do candle de referência, sendo este o candle com a menor mínima até então, o algoritmo passa a procurar por dois aumentos de máxima a partir dele. No primeiro candle logo após o candle de referência, a máxima não aumenta, pois seu valor foi menor do que a máxima do candle de referência, logo, ainda não foi detectado um aumento. No segundo candle, a máxima foi maior do que a da referência, e o primeiro aumento é detectado. No terceiro candle, a máxima não aumenta novamente, então nesse momento ainda foram detectados apenas um aumento. No quarto, um segundo aumento ocorre, e completamos dois aumentos de máxima, confirmando um fundo no candle de referência. A confirmação, nesse caso, pôde ser feita quatro candles depois do candle de referência. E assim que temos a confirmação de um fundo, um robô pode operar enviando uma ordem.

Visualização no gráfico

O indicador de topos e fundos está disponível para visualização no gráfico da plataforma SmarttBot. Agora que já sabemos como funciona o algoritmo, vamos ver como interpretar a representação dele no gráfico. A figura abaixo mostra o indicador de topos e fundos habilitado e parametrizado com o número de períodos padrão, que é N = 2. Observe  presença dos seguintes elementos: linha e pontos verdes, linha e pontos vermelhos e linha azul. Vamos ver o que cada um deles significa.

 

Indicador de topos e fundos habilitado e parametrizado com o número de períodos padrão, que é N = 2.

 

As linhas verdes no gráfico indicam os momentos em que o algoritmo estava em modo de detecção de topos. Ela marca os valores das máximas usadas como referência durante a execução. Observe que ela apenas cresce à medida que novos candles aparecem, aumentando sempre que a máxima de um novo candle for maior do que o valor atual. Isso significa que esse novo candle passou a ser o candle de referência candidato a ser um topo. No final de uma linha verde vem um ponto verde. Esse ponto indica a o momento de confirmação de um topo no último candle de referência.

As linhas vermelhas no gráfico indicam os momentos em que o algoritmo estava em modo de detecção de fundos. Ela marca os valores das mínimas usadas como referência durante a execução. As linhas vermelhas são sempre decrescentes, diminuindo seu valor sempre que um novo candle possui um valor de mínima menor do que a o atual, passando a ser a nova referência. No final de uma linha vermelha vem uma cruz vermelha. Essa cruz indica o momento de confirmação de um fundo no último candle de referência. Observe que as linhas verdes e vermelhas se alternam durante a execução, indicando a mudança de modo de detecção do algoritmo.

Finalmente, temos uma linha azul, que simplesmente liga os pontos de confirmação de topos e fundos para melhor visualizar as tendências. Uma das grandes vantagens dessa visualização em comparação à outras que pode-se encontrar em outras plataformas é que ela mostra exatamente o momento de operação de um robô que esteja configurado para utilizar o detector de topos e fundos para fazer entradas. Lembrando que as ordens só podem ser enviadas nos momentos de confirmação dos topos e fundos. Na figura abaixo podemos ver que nessa visualização é fácil identificar o tempo levado para a confirmação de um topo ou um fundo.

 

Identificação do tempo levado para a confirmação dos topos e fundos no gráfico.

 

Esse tempo de confirmação dependerá muito da parametrização que você escolher para o algoritmo. Não é possível prever o tempo de confirmação, pois ele depende do comportamento do gráfico. Podemos saber de antemão que ele será no mínimo o número de períodos que você parametrizar. Por exemplo, observando a figura anterior, podemos observar que o primeiro fundo mostrado foi confirmado com apenas 2 candles novos. Já o segundo fundo foi detectado no terceiro candle a partir da referência. Temos ainda o terceiro fundo da imagem, que foi detectado no quarto candle a partir da referência. Tudo isso aconteceu com o detector parametrizado para um mínimo de 2 períodos. A figura abaixo mostra o mesmo gráfico com o indicador parametrizado para um mínimo de 4 períodos:

 

Gráfico com o indicador parametrizado para um mínimo de 4 períodos.

 

No gráfico da figura acima, podemos observar que, quando o indicador foi parametrizado com N = 4 períodos, a detecção do primeiro topo mostrado foi exatamente no quarto candle a partir da referência, enquanto o segundo topo levou 5 candles para ser detectado. Podemos observar também que, com a parametrização mais alta também obtemos menos pontos identificados como topos e fundos. Ele passa a ignorar as oscilações menores de preço. Entre o primeiro topo e o fundo subsequente da figura anterior tínhamos mais um fundo e um topo identificados quando a parametrização do indicador era N = 2 períodos.

A visualização do detector de topos e fundos no gráfico é uma ferramenta essencial que fornecemos para que você, trader, possa analisar e decidir qual a melhor parametrização para a sua estratégia.

 

Nildo Júnior

Integrante do time de Pesquisa e Desenvolvimento da SmarttBot. Tem graduação e mestrado em Ciência da Computação pela UFMG. Difusor do pensamento lógico e apaixonado por usar a programação como meio de resolver problemas que afligem a humanidade.