Retração de Fibonacci: o que é e como utilizar no day trading

Pontos-chave:

– Retração de Fibonacci é mais um recurso da análise técnica que contribui para a interpretação do gráfico e estudo das movimentações dos preços dos ativos.

– Entre dois pontos extremos de um gráfico, a distância vertical é dividida de acordo com as taxas levantadas por Fibonacci: 23,6%, 38,2%, 50%, 61,8% e 78,6%.

– A partir da definição destas linhas, os traders adeptos às retrações de Fibonacci podem apontar as linhas de suporte e resistência, o que dá segurança na identificação de tendências.

– Com as retrações de Fibonacci, também é possível a definição de ordens de stop-loss e preços alvos, de acordo com as linhas traçadas.

Leia Mais

Qual a diferença entre análise técnica e price action?

Pontos-chave:

– A análise técnica é utilizada por traders e investidores em geral que visam identificar o momento mais propício de compra e venda de algum ativo financeiro.

– O price action é a análise do movimento dos preços de um ativo exposto em um gráfico ao longo de determinado período sem considerar outros indicadores.

– Apesar de existirem adeptos de cada linha, o trader pode utilizar de ambas, ao mesmo tempo, para operar na bolsa.

Leia Mais

A teoria de Dow: conheça essa técnica para ter sucesso no day trade

Pontos-chave:

– A Teoria de Dow é um dos pontos de partida para análise técnica e configura um dos primeiros passos para uma atuação profissional no day trade.

– A teoria parte de que a identificação das tendências é um dos principais métodos para a análise do mercado financeiro e para a movimentação dos preços das ações.

– De acordo com a teoria de Dow, para a identificação de uma tendência ascendente, uma média deve avançar para cima quando comparada a uma alta anterior e ainda ser acompanhada pela elevação de outra média.

– Uma tendência de alta deve se confirmar em termos de preço e padrões de volume, até que uma reversão de mercado aconteça.

Leia Mais

Ondas de Elliott: aprenda o que são e como usar na análise técnica

Pontos-chave:

– Ondas de Elliot é uma das referências para a análise gráfica, que dá suporte para os operadores compreenderem tecnicamente a movimentação de preços de um ativo e terem indícios das tendências do mercado.

– De acordo com os princípios das ondas de Elliot, as movimentações dos preços e os desempenho dos ativos muitas vezes são reflexos das emoções de seus compradores e vendedores.

– Em um ciclo completo de movimentação de preço de um ativo existe um padrão de tendência principal formado por cinco ondas: 1, 2, 3, 4 e 5; além das três ondas de correção (A, B e C) no sentido contrário. Por isso, é comum depararmos como o termo: “ciclo 12345abc” em estudos sobre as ondas de Elliot.

Leia Mais

Descubra o que são suportes e resistências e melhore seus trades

Pontos-chave:

– Suporte é o limite de preço mais baixo de um ativo financeiro representado em um gráfico em um determinado período. É neste ponto que provavelmente haverá uma pausa na tendência de baixa e, diante disso, os investidores sentem-se estimulados a comprar com a expectativa de valorização do ativo.

– Resistência, por sua vez, identifica onde uma tendência de alta deve atingir seu ponto máximo. O limite no gráfico também é um alerta para as chances de queda do preço, por isso há uma inclinação para as vendas dos ativos.

– As áreas de suporte e resistência no gráfico podem ser mais facilmente interpretadas a partir do uso de linhas de tendência e médias móveis.

– Para blindar-se de vieses comportamentais e identificar pontos de suporte e resistência com precisão, pode-se recomendar o uso de soluções automatizadas para garantir o distanciamento necessário para a efetivação de operações vantajosas no trade.

Leia Mais

Price Action: saiba como funciona essa estratégia de day trade

Pontos-chave:

– Price Action é uma técnica para se operar na bolsa de valores baseada exclusivamente no preço do ativo, sem a presença de indicadores.

– Podemos operar baseado no rompimento de um determinado preço, podendo o preço de referência ser a máxima ou a mínima de um candle por exemplo.

– Figuras de candles também são uma das formas de se operar, o exemplo mais famoso é o candle martelo, conhecido por ter um corpo pequeno e longos pavios.

– Existem padrões gráfico que nos indicam como o mercado está se comportando naquele determinado período de tempo e assim podemos nos beneficiar destes padrões no day trade.

Leia Mais

SAR parabólico: aprenda a usar esse indicador de reversão de tendência

Pontos-chave:

– O SAR parabólico é uma das ferramentas mais usadas pelos traders que buscam identificar tendências do mercado e possíveis pontos de reversão.

– Este indicador pode auxiliar o trader a determinar preços dinâmicos de stop-loss, de acordo com a propensão do mercado.

– O SAR Parabólico é representado nos gráficos como uma série de pontos abaixo ou acima das barras de preços de um determinado ativo.

– O ponto fica abaixo dos preços quando o ativo está em tendência de alta e, em contraposição, fica acima dos preços quando o ativo está em tendência de queda.

Leia Mais

Saiba como usar o Stop ATR e evite perdas em seus trades

Pontos-chave:

– O ATR é um indicador técnico que sinaliza o nível de volatilidade de um ativo. Também é usado para definir pontos para o stop loss.

– O objetivo do stop ATR é definir um limite máximo que você está disposto a perder para fazer um trade de acordo com a volatilidade do mercado.

– Como ativos têm níveis de volatilidade que variam com o tempo, é importante ajustar o stop para que seja avaliada a magnitude dessa variação.

Leia Mais

ATR: como esse indicador de amplitude pode ajudar seus trades

Pontos-chave:

– No trade, o ATR é um indicador técnico que sinaliza mudanças nos níveis de volatilidade de um ativo.

– Ele é uma média móvel do True Range , um indicador de volatilidade.

– Com o ATR, é possível obter sinais de trade de acordo com os níveis de volatilidade e esperar grandes mudanças de preços.

Leia Mais

MACD: Aprenda o que é e saiba como usar no day trade

Pontos-chave:

– O MACD significa Moving Average Convergence Divergence e é um oscilador que analisa a convergência e divergência entre duas médias móveis para tentar identificar tendências de preço. É composto por uma linha e seu sinal, além de um histograma.

– Cruzamentos da linha com seu sinal podem indicar uma tendência de alta, porém se o sinal estiver acima da linha do MACD, pode ser um indicador de tendência de baixa.

– O histograma também pode ser utilizado para antever mudança de tendências: quando ele cruza do negativo para positivo ou vice-versa, há uma indicação de que uma possível mudança de tendência está por vir.

Leia Mais
CARREGAR MAIS CONTEÚDOS