O que é liquidez e como ela influencia suas operações de day trade

Sincronize seus trades com um profissional - Saiba mais

Pontos-chave: 

  • O conceito de liquidez está intimamente ligado a negociabilidade dos ativos e o prazo para conseguir retomar o dinheiro investido.
  • A liquidez é uma aliada na capacidade de entrar ou sair rapidamente de trades.
  • A análise do volume junto à liquidez pode minimizar os riscos e maximizar o retorno no day trade.
  • Um dos grandes dilemas do mercado financeiro está no tradeoff entre liquidez e rentabilidade, o que quer dizer que geralmente é preciso que o investidor escolha entre um ou outro.

Diversos são os fatores que definem o sucesso de um trade, mas o planejamento deve ser um dos mais importantes. A escolha dos ativos para realizar as operações deve considerar a sua liquidez, de forma a estabelecer uma estratégia vencedora. Conheça o conceito de liquidez e sua importância para uma performance investidora.

O que é liquidez?

A liquidez é um dos conceitos mais importantes no mundo dos investimentos. Seu termo define a facilidade, a rapidez e o custo em converter um determinado ativo em dinheiro. Na prática, é o tempo que levará para aquele valor cair em sua conta e a as despesas que isto pode acarretar.

Um exemplo no mercado sobre liquidez se refere aos fundos de investimentos, muitos deles funcionam com um resgate em D+30, ou seja, a partir do momento que o investidor solicita o resgate, demora um período de 30 dias para cair na conta.

As cotas de um fundo de investimento imobiliário (FII) negociadas em bolsa, então em geral, possuem maior liquidez do que um imóvel. Portanto, é mais fácil e rápido negociar e receber da venda de cotas de um FII do que de um apartamento ou escritório comercial. 

No mercado de ações, se você possui uma ação que possui baixa liquidez, isto significa que em caso de querer vender pode ter mais dificuldade em achar um comprador ou até mesmo terá que vender com um desconto para fechar negócio. 

Entender a liquidez é fundamental para todos os investidores, principalmente para poder escolher seus ativos para cada um dos seus objetivos e seguir com suas negociações. Inclusive, a liquidez é um conteúdo imprescindível aos traders atuantes no mercado de capitais.

Liquidez para investimentos

O conceito de liquidez está intimamente ligado à negociabilidade, isto quer dizer quão fácil será fechar um negócio de compra ou venda no mercado e o prazo para conseguir retomar o seu dinheiro. 

Para ficar mais claro sempre é bom retomar a experiência das aplicações em poupança, em que você pode resgatar facilmente o seu dinheiro da caderneta, pois a liquidez é extremamente alta, entretanto, você tem rendimentos praticamente insignificantes, ainda mais em períodos de juros tão baixos como no cenário atual.

Em posições opostas estão as aplicações com maiores rendimentos, porém com baixa liquidez. Nestes casos, você se compromete em deixar o dinheiro em seu investimento por mais tempo, com datas pré-estipuladas ou com períodos de carência para o resgate. Estes casos pertencem geralmente à renda variável, o que inclui as ações e outros ativos.

Aplicação da liquidez nos trades 

Como mencionado acima, a baixa liquidez quase sempre representa maior oportunidade de retorno, mas também maior risco para o trader. E aqui está um dos grandes dilemas do mercado financeiro: um tradeoff entre liquidez e rentabilidade, o que quer dizer que é preciso que o investidor escolha entre um ou outro.

Para o swing trade, o investidor geralmente trabalha com reservas financeiras e pode destinar parte de seus recursos a uma operação de renda variável, distribuindo na carteira ativos com alto risco e baixa liquidez para garantir retornos melhores. No day trade, é preciso cada vez mais uma atuação profissional com técnica, conhecimento e suporte de soluções automatizadas que modernizam mais as operações, principalmente em mercados menos líquidos. 

Um ativo tem maior risco devido à volatilidade do mercado, mas também porque a pouca liquidez reflete na operação. Imagine a seguinte circunstância: o trader quer sair de uma posição (por estratégia ou por necessidade) e na hora de zerar, há pouca ou nenhuma oferta na ponta contrária, o que pode levar a prejuízos. Esse é o risco de liquidez.

Em casos semelhantes a este, temos o spread (diferença entre os preços de compra e de venda no livro de ordens) e slippage, que existe quando há a diferença entre o preço pretendido nas ordens de compra e venda e o que realmente foi fechado perante o fim da negociação.  Se isto acontecer, o trader pode ficar com o prejuízo ou simplesmente não encerra a posição por não ter comprador/vendedor. 

No book acima temos o exemplo de um ativo com  menor liquidez em que observamos spread entre a compra e venda.

Por outro lado, a menor liquidez também pode representar uma oportunidade: em mercados menos líquidos é possível observar maiores distorções de preços, sendo também uma fonte para obter mais retornos. Como exemplo, pense numa ação de baixa liquidez em um movimento de alta: a ausência de investidores querendo vender pode amplificar a subida de preços com maior spread no book de ofertas.

Como avaliar a liquidez

Uma das formas de avaliar a liquidez para trades é empírica, no dia a dia, observando a negociação dos ativos e como se comportam em relação a quantidade de negócios e também o book de ofertas.

Outra forma é utilizar os indicadores de volume disponíveis em plataformas de gráficos: volume em quantidade de negócios e volume financeiro. A seguir um exemplo de gráfico do Ibovespa com o indicador de volume na parte inferior, os dias com mais volume são aqueles com barras mais altas:

Fonte: TradingView

No gráfico acima observamos o aumento no volume na recente crise do Covid-19, em que tivemos uma forte queda nas ações brasileiras. O volume é um indicador importante para corroborar os movimentos nos preços. Em ativos com menor liquidez, notaremos menos volume e teremos assim um risco maior para operações. 

Os preços ficam mais disfuncionais, entretanto mesmo assim há possibilidades de retornos maiores. Por isto, o trade em mercados menos líquidos são direcionados aos profissionais com perfil de alta tolerância a risco.

Dica Smartt

Dada a importância demonstrada da liquidez nesse artigo, uma dica interessante é sempre acompanhar os seus indicadores no mercado como uma espécie de filtro dos ativos. Além disso é válido considerar e se planejar para os chamados efeitos calendários, em que geralmente ocorre redução da liquidez como em período de festas no fim de ano e vésperas de feriados.

Uma estratégia vencedora passa por conhecer detalhes de um conceito que por vezes parece muito simples. Uma performance no day trade precisa aliar-se à integração de outros indicadores como o volume. Assim, uma operação que aparenta arrojada demais, é capaz de ter seus riscos controlados e resultar em bons retornos. Contar com uma solução automatizada pode ser uma grande vantagem para o trader na execução de suas operações. SmarttBot: nossa tecnologia às suas ordens!

imagem: automatize seus trades com nossa plataforma - mascote botinho smarttbot e imagens de candles em um balão de fala