Mercado fracionário: aprenda como funciona e saiba como investir

Sincronize seus trades com um profissional - Saiba mais

Pontos-chave: 

  • O mercado fracionário é uma porta de entrada para os investidores iniciantes em ações ou para aqueles que buscam diversificação em seu portfólio. 
  • As ações negociadas no mercado fracionário são aquelas em que os códigos terminam com a letra “F”.
  • Para operar no mercado fracionário, não é preciso adquirir um lote mínimo de ações, o que possibilita uma quantia menor de investimento.
  • O investidor deve levar em conta suas vantagens, mas também suas desvantagens relacionadas principalmente à menor liquidez do mercado fracionário.

De acordo com a B3, há um crescimento exponencial na participação de novos investidores no mercado de capitais nos últimos anos, em especial em 2020. Uma das principais razões desse movimento no Brasil é o atual cenário de juros no país em que a Taxa Selic está a 2,25% ao ano, o que por consequência traz mais atratividade à renda variável. 

Milhares de pessoas físicas estão conhecendo melhor os produtos e serviços em investimentos financeiros.  Para quem busca por ações, há  uma dúvida recorrente: quanto eu preciso para investir? É possível investir com pouco dinheiro?

A resposta é sim: é possível começar a investir com poucos recursos! O mercado fracionário é a via de acesso aos investidores que buscam iniciar suas operações em Bolsa de Valores ou diversificarem suas carteiras com ações mas que não conseguem negociar grandes volumes. Continue a leitura e aprenda tudo o que você precisa saber sobre o mercado fracionário e como ele pode auxiliar em sua jornada como investidor.

O que é o mercado fracionário e como ele funciona?

O mercado fracionário possibilita ao investidor comprar menos do que um lote padrão de ações. Neste mercado não há quantidade mínima de ações para dar início a operação de seus investimentos, sendo possível comprar uma única ação ou cota de fundo de índice (ETF).

Para ficar ainda mais claro, o termo fracionado se refere a possibilidade de comprar frações de um lote padrão. No mercado de ações comum, geralmente um lote integral é formado por 100 ações ou por dez cotas no caso de ETFs.

Para conferir as cotações e até mesmo operar, comprando e vendendo ações no mercado fracionário, basta utilizar o ticker (código que representa a ação) adicionando a letra “F” no final.

Os ativos negociados no mercado fracionário são como as ações negociadas no mercado de lote padrão, em que o investidor passa a ter alguns direitos como dividendos, juros sobre capital próprio (JCP), direito a voto nas assembleias e outros.

Quais são as principais diferenças entre o mercado fracionário e o mercado integral?

A principal diferença entre o mercado fracionário e o mercado integral está na quantidade mínima de ações a serem negociadas, mas existem particularidades nesta operação. Para melhor compreensão, veja o exemplo a seguir:

Se você quiser negociar as ações da Vale na B3, o ticker é VALE3. Nesse caso é necessário comprar as ações em lotes de 100 ativos, considerando a cotação do fechamento de 8 de julho de 2020 que foi de R$ 57,32, é preciso de no mínimo R$ 5.732,00 para realizar a operação. 

Se o investidor quiser comprar menos que as 100 ações do lote padrão, ele deve negociar no mercado fracionário com o ticker VALE3F. O limite máximo seria de 99 ações, mas ele pode comprar apenas uma ação, caso seja de seu interesse. 

A cotação de uma ação no mercado padrão e no fracionário pode apresentar diferenças durante o pregão, gerando oportunidades de arbitragem, ou seja, é possível realizar operações mais lucrativas ao comprar e vender ativos transacionando entre mercado fracionário e o mercado integral.

Ainda no exemplo de Vale, é possível observar tais cotações em um determinado momento:

  • VALE3: R$ 57,90
  • VALE3F: R$ 57,50

Isto acontece por que a tendência é que o preço do mercado fracionário (VALE3F)  acompanhe a cotação de VALE3, dessa forma é esperado que os preços convirjam para os R$ 57,90 reduzindo o espaço para a arbitragem. Sabemos que a diferença de preço deve ser identificada rapidamente, o que leva as chances de arbitrar serem passageiras. A oportunidade de arbitragem existe pois caso um investidor compre 100 unidades de uma ação no mercado fracionário, ele poderá vendê-las como um lote padrão no mercado.

Vale a pena investir no mercado fracionário?

A decisão pelo mercado fracionário deriva da avaliação se vale a pena investir no mercado de ações, sendo necessário entender o perfil de investidor com sua tolerância ao risco, entre outros fatores.

Para compreender como funciona o mercado de ações é interessante optar pelo mercado fracionário que permite a participação do investidor na Bolsa de Valores com um capital inicial reduzido.

Além disso, para os investidores que querem montar uma carteira de ações e não possuem um valor maior para alocar, é possível diversificar o portfólio com os ativos no mercado fracionário.

Vantagens e desvantagens do mercado fracionário

A principal vantagem do mercado fracionário é a possibilidade do investidor acessar ações com recursos menores do que o lote padrão exige. Para um investidor que tem um capital restrito a mil reais, por exemplo, será possível montar uma carteira de ações de lote fracionário, conseguindo assim diversificar sua exposição em diferentes empresas e setores.

No mercado fracionário, várias corretoras oferecem um valor de corretagem diferenciado para essas operações, sendo a taxa reduzida em relação ao lote padrão. Essa economia pode ser vista como vantagem para o mercado fracionário, mas também é importante que o investidor entenda a viabilidade desses custos, uma vez que eventuais lucros, vindos de uma operação com uma quantidade muito baixa de ações, podem ser totalmente corroídos pelas taxas.

A menor liquidez no mercado fracionário é apontada como uma das principais desvantagens, em que há um maior risco de spread no book de ofertas. Nesse caso, o investidor pode se ver forçado a vender a ação por um valor menor para conseguir executar logo a oferta, risco esse menor no lote padrão, em que há maior liquidez.

Para o investidor que faz operações em day trade, a atenção deve ser redobrada considerando o maior risco de slippage nas operações pela menor liquidez e oferta nos books do mercado fracionário. Relembrando que o slippage existe quando há a diferença entre o preço pretendido nas ordens de compra e venda e o que realmente foi fechado perante o fim da negociação. Com este resultado, o trader pode ficar com prejuízos ou ter dificuldades em encerrar a posição por não ter comprador/vendedor.

Dica Smartt

Antes de decidir negociar uma ação no mercado fracionário, procure entender sua liquidez: quantos negócios são fechados por dia, como o book de ofertas se comporta ao longo de um pregão e, a partir disso, defina quanto você está disposto a colocar na operação considerando as possíveis restrições de liquidez. Então, ao conhecer o comportamento do ativo no mercado fracionário, monitore constantemente esse risco para não precisar comprar ou vender “no desespero”, aceitando qualquer preço. Soluções automatizadas podem ajudar você a  identificar tendências de alta e baixa em diferentes ativos. #SmarttBot: nossa tecnologia às suas ordens.

imagem: automatize seus trades com nossa plataforma - mascote botinho smarttbot e imagens de candles em um balão de fala