O que são gaps e como eles influenciam o mercado

Sincronize seus trades com um profissional - Saiba mais

Pontos-chave: 

  • Diariamente nos diversos ativos negociados é possível observarmos um fenômeno gráfico que chamamos de gaps. 
  • O gap sinaliza um intervalo na região de preços que pode ser identificado como um espaço vazio. Ele indica que por algum motivo não houve negociações em determinada faixa de preços.
  • Os gaps podem ser classificados em quatro tipos: fuga, área, continuidade e exaustão. Cada um deles possui sua importância e implicação.
  • Entender a teoria de gap com a possibilidade de fechamento e os pontos pré-gap como suportes e resistência são de grande valia para as operações lucrativas ao trade. 

Em um mercado financeiro globalizado e com muita informação a ser processada diariamente por seus participantes, a análise técnica é essencial para uma boa performance na Bolsa. O gap corresponde a um espaço vazio no gráfico e indica um intervalo na negociação, o que influencia diretamente no preço dos ativos. Prossiga a leitura e entenda o conceito, os tipos e como os gaps afetam as operações.

O que é um Gap?

Gap é mais um dos termos que “importamos” dos mercados internacionais, por isso, vamos começar com o seu significado. Segundo o Cambridge Dictionary, tradução livre de gap é um espaço vazio no meio de algo ou entre duas coisas. Quando trazemos esse conceito para a análise técnica, temos que um gap é um intervalo ou região de preços em que não ocorre negociação de um ativo, podendo ser um gap de alta ou um gap de baixa.

Na prática, o gap é facilmente identificado em um gráfico porque é a região vazia de preços entre duas barras de candles, zona em que não ocorreu negociação daquele determinado ativo.

Observamos com mais frequência gaps na virada de dias entre o fechamento de um pregão e o início do seguinte, esse fato se deve a possibilidade de ter a divulgação de fatos novos que podem mexer com os preços do ativo. Alguns exemplos de eventos que podem ocorrer e justificam o gap são: divulgação de resultados, notícias sobre a empresa/setor ou a economia em geral.

Outras situações com maior probabilidade de gerar gaps são períodos como feriados locais, tendo volatilidade no mercado externo enquanto nossa bolsa está fechada, ocorrendo então a necessidade de um ajuste nos preços na reabertura.

Podem ocorrer também gaps na negociação intraday devido a leilões, que acontecem quando surge algum descompasso entre os compradores e vendedores no book de ofertas, gerando oscilações elevadas nos preços. Vale destacar que quanto maior a periodicidade do gráfico, menor a probabilidade de encontrarmos gaps, sendo assim eles são mais observados nos gráficos diários e em tempos gráficos inferiores a uma hora, em que pode haver gaps devido a leilões.

Fonte: Trading View

Fonte: Trading View

Observamos nos dois gráficos acima, exemplos de gaps de alta e de baixa em dois ativos diferentes: VALE3 e IRBR3. 

Tipos de Gap

Podemos classificar os gaps em quatro tipos, cada um com suas características e sinalizações.

  • Gap de Fuga ou Corte

É o tipo mais importante de gap, por sua confiabilidade, ele ocorre com o rompimento de uma resistência ou suporte de alguma zona de congestão. Assim, o gap de fuga geralmente dá início a um forte movimento na direção do rompimento.

  • Gap de Área

Também chamado de gap comum por ser o mais frequentemente observado, esse gap é observado em zonas de congestão. Esse é um tipo de gap com fechamentos rápidos e não tem grandes efeitos para o trader.

  • Gap de Continuidade

Esse tipo de gap ocorre de forma a continuar com a tendência observada, seja ela de baixa ou de alta, o que indica a continuidade do movimento dos preços.

Fonte: Trading View

  • Gap de Exaustão

Gap que sinaliza o esgotamento da tendência vigente com grande possibilidade de ser fechado na reversão dos preços.

Como operar gaps com sucesso no day trade e swing trade

Em geral quando ocorrem gaps, há uma tendência dos preços voltarem e preencherem o espaço vazio de preços de negociação, chamamos esse processo de fechamento de gaps. Isto significa que um gap tende a ser fechado no futuro, porém sem sabermos quando isso ocorrerá (dias, semanas, meses).

Fato é que quando se forma um gap e ele não é fechado rapidamente, o mercado demonstra força no movimento dos preços. Conforme vimos no tópico anterior, identificar o gap e seu tipo pode ser uma informação relevante para o trader, podendo sinalizar a exaustão de algum movimento, por exemplo.

Os pontos pré-gap podem ser utilizados como referência de suporte e resistência, dado que quando ocorre um movimento de preenchimento, o mercado pode sentir como ocorrem as negociações nesse patamar de preços. O gap é uma zona de instabilidade dos preços, portanto além da análise técnica com stops bem delimitados, é recomendável que o trader mantenha-se atento e acompanhe o mercado.  

Em cenários em que o intervalo da negociação do ativo se prolongue, há a possibilidade de zeragem compulsória, ou seja, a corretora poderá liquidar todas as posições do trader de maneira imediata causando prejuízos, pois além de ser um procedimento com custos, o trader pode perder sua margem de garantia e ficar impossibilitado de operar. Uma tomada de decisão rápida aliada a um bom gerenciamento de risco pode evitar a zeragem compulsória. 

Dica Smartt

Um trader experiente olha com atenção para a análise técnica, uma vez que mesmo em intervalos diários, os gaps podem distorcer indicadores em períodos mais curtos. Para investidores a longo prazo, o risco torna-se ainda maior, dado que boa parte dos gaps ocorre na virada dos pregões.

Assim, esse deve ser um fator de atenção para as operações de swing trade e day trade. Entender a dinâmica que acaba gerando um gap e seus tipos é um conhecimento importante para o trader tanto para gerenciar seu risco, com zonas de suporte e resistência, como para aproveitar oportunidades, antecipando eventuais reversões e exaustões do mercado.

Se você opta em utilizar uma solução automatizada, escolha um robô com a possibilidade de configuração de acordo com uma estratégia. Isto porque a operação pode iniciar após o fechamento de um gap, apostando num movimento inicial. Além disso, você pode personalizar critérios de entrada e saída de acordo com sua visão estratégica. Ao estabelecer prejuízos máximos e intervalos para operação, o trader se protege de gaps, diminuindo seu risco de zeragem compulsória e potencializando seus lucros. #SmarttBot: nossa tecnologia às suas ordens!

imagem: automatize seus trades com nossa plataforma - mascote botinho smarttbot e imagens de candles em um balão de fala