Ilusão de controle: não deixe que ela atrapalhe seus investimentos

Sincronize seus trades com um profissional - Saiba mais

Pontos-chave: 

  • Ilusão de controle é um viés cognitivo em que o investidor acredita que consegue influenciar ou mesmo controlar situações futuras e inesperadas, ainda que isso não seja possível.
  • Com a ilusão de controle, os investidores são encorajados a tomarem algumas decisões irracionais que podem comprometer o desempenho de sua carteira de investimentos.
  •  O excesso de informação pode trazer a ilusão de que é possível prever o que está por vir.
  • A ilusão de controle, por sua vez, é potencializada pelo viés do excesso de confiança.

Quando o assunto é investimento, quem nunca ouviu a famosa frase: rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura? Embora esta seja uma informação  padrão no mercado financeiro, é comum que os investidores tenham escolhas pautadas em resultados conquistados no passado, sobretudo quando estes foram acima da média. Contudo, mesmo que pareçam inofensivas, decisões como essas podem ser perigosas.

Afinal, uma estratégia que se mostrou vencedora em determinado cenário pode não ter o mesmo desempenho em outro. Ainda assim, facilmente nos deparamos com investidores que acreditam poder prever e controlar o inesperado. Isso acontece por influência de uma armadilha mental que nos induz a cometer erros inconscientemente. Para entender melhor sobre a ilusão de controle, continue a leitura e evite que esse viés cognitivo atrapalhe o retorno de seus investimentos.

O que é ilusão de controle?

A ilusão de controle é um viés cognitivo em que o investidor acredita que é capaz de influenciar ou mesmo controlar situações futuras e inesperadas, ainda que isso não seja possível. Em geral, essas pessoas são tomadas por uma dose extra de confiança, além de um otimismo exacerbado, que fazem com que elas superestimem seus acertos e subestimem seus erros, bem como os riscos envolvidos nas operações.

Este viés passou a ser identificado após a publicação no Journal of Personality and Social Psychology do artigo produzido pela professora de psicologia na Universidade de Harvard, Ellen Langer, na década de 1970. Segundo ela, a velocidade com que você despreza o efeito do inesperado depende de determinadas condições. “Esta ilusão pode ser induzida pela introdução de competição, escolha, estímulo ou familiaridade de resposta, ou envolvimento passivo ou ativo em uma situação casual. Quando esses fatores estão presentes, as pessoas ficam mais confiantes e são mais propensas a correr riscos ”.

Isso explica porque com a ilusão de controle, os investidores sentem-se mais encorajados a tomarem algumas decisões irracionais, que podem dificultar ou até mesmo comprometer o desempenho de sua carteira de investimentos. Normalmente esse atalho mental faz com que eles tenham uma maior exposição ao risco, por acreditarem ter mais controle sobre o mercado do que realmente possuem, o que resulta em grandes frustrações quando o retorno não corresponde ao esperado.

Conheça exemplos de ilusão de controle nas finanças

Um bom exemplo de ilusão de controle foi a chegada do novo coronavírus e seus efeitos devastadores pelo mundo que pôs à prova a maioria dos investidores. Aqueles que acreditavam ter todos os riscos sob controle tiveram suas convicções testadas neste cenário. Quem imaginaria que 2020 seria um ano marcado por mais um “cisne negro”? O mercado que vivia um cenário de alta, em poucos dias deparou-se com uma crise global totalmente inesperada. Neste caso, nem mesmo os melhores relatórios conseguiram antecipar esse movimento.

Além desse exemplo, a ilusão de controle está presente desde situações mais simples às mais complexas do dia a dia. Seja no investidor que optou por encerrar suas posições por ter convicção de que o mercado ainda está em um movimento de baixa, ou ainda, aquele trader que escolheu correr o risco e não acionou o stop loss de sua operação por conhecer a empresa e acreditar que o mercado retornará com força total. 

Como evitar a ilusão de controle?

O primeiro passo para evitar a ilusão de controle é estar ciente da sua existência e que todos, em algum momento, podem ser reféns dela. Portanto, seja transparente consigo e cuidado com a famosa “falácia da narrativa”. Quando pegos de surpresa por algum fato inesperado, inconscientemente criamos uma história que justifique o acontecimento e nos faça acreditar na possibilidade de antecipar situações futuras, mesmo sabendo que isso não é possível. Seja seletivo com as informações. Preze pela qualidade e não somente pela quantidade. O excesso de informação pode trazer a ilusão de que é possível prever ou controlar o que está por vir.

Qual a diferença entre ilusão de controle e o excesso de confiança?

O excesso de confiança, também conhecido como overconfidence, é um viés emocional presente em alguns investidores que superestimam suas habilidades, acreditando que possuem capacidade analítica acima da média e, por isso, suas escolhas tendem a ser sempre assertivas. Neste caso, possíveis erros são atribuídos a fatores externos. A ilusão de controle, por sua vez, é potencializada pelo excesso de confiança, uma vez que o investidor busca constantemente manter o controle sobre o retorno de seus investimentos e, para isso, ele cria argumentos que justifiquem os efeitos de suas ações sobre esses resultados. 

Como neutralizar os vieses comportamentais nos investimentos?

Para neutralizar os vieses comportamentais é necessário muito mais que um planejamento constante. O uso da tecnologia, por exemplo, pode ser um importante aliado nesse processo e tem crescido exponencialmente no mundo dos investimentos. Contar com o auxílio de um robô em suas operações permite que a estratégia de investimento seja executada com total fidelidade. A automatização, além de retirar o viés emocional da operação, torna o processo mais ágil e preciso, assim como possibilita um gerenciamento de risco eficaz, blindando os investidores de suas armadilhas mentais.   

Dica Smartt

A ilusão de controle se faz presente no mercado financeiro a todo momento e o acesso facilitado à informação acaba intensificando a presença desse viés cognitivo. Quando conduzidos por esse gatilho emocional, os investidores tendem a elevar o nível de autoconfiança e inconscientemente acabam desprezando dados importantes que podem refletir no nível de exposição ao risco. Ao optar pelo uso de robôs, você pode contar com uma performance mais consistente, livre do viés emocional e que multiplica a execução de operações assertivas. #SmarttBot: nossa tecnologia às suas ordens!

imagem: automatize seus trades com nossa plataforma - mascote botinho smarttbot e imagens de candles em um balão de fala