Retail Liquidity Provider: saiba o que é RLP e se você deve ou não usar

Sincronize seus trades com um profissional - Saiba mais

Pontos-chave: 

  • O RLP é um novo modelo de negociação de ativos financeiros que tem o objetivo de prover mais liquidez no mercado de capitais. 
  • Recentemente implantado no Brasil, o RLP está em uma fase de testes. Neste modelo de negociação, ao invés de sua ordem ser enviada diretamente à Bolsa, a corretora se compromete em ser a contraparte do negócio, oferecendo um preço igual ou melhor do que o do livro de ordens daquele momento.
  • A adesão ao RLP não é obrigatória, tendo o investidor a opção de avaliar os prós e contras antes da tomada de decisão.

Desde o final de 2019, os investidores que operam na Bolsa de Valores passaram a ouvir uma nova sigla no mercado: o RLP. A adesão a esse novo modelo de negociação de ativos financeiros pode gerar economia de custos transacionais para os operadores em day trade. No Brasil, esta particularidade acontece principalmente pela baixa ou corretagem gratuita. Entretanto, para que os profissionais escolham utilizar esta modalidade, é preciso entender plenamente como funciona o RLP e quais são seus benefícios e riscos. Siga a leitura e confira tudo o que você precisa saber sobre o Retail Liquidity Provider.

O que é RLP?

O RLP é uma sigla em inglês que significa Retail Liquidity Provider, que quando traduzimos temos: Provedor de Liquidez para o Varejo. Se trata de uma modalidade de oferta de negociação de ativos na bolsa brasileira (B3). Nesse novo modelo, as corretoras passam ser contrapartes das operações de seus clientes, sejam elas de compra ou de venda, isto significa que as corretoras entram negociando. 

Com o RLP há uma facilitação da negociação, acelerando o fechamento dos negócios provendo liquidez para o mercado.Comissão de Valores Mobiliários (CVM), B3 e a Bovespa Supervisão de Mercado (BSM) são as instituições responsáveis pela supervisão e auditoria da efetivação do RLP no Brasil pelas corretoras.

Como o RLP funciona na prática?

Você já tentou negociar, seja em compra ou venda de alguns lotes de ativo, e no book não havia oferta para cobrir toda a quantidade que você queria transacionar? 

No modelo convencional, provavelmente a sua ordem seria executada de forma fracionada: parte no valor de mercado da melhor oferta e o restante seguindo a “fila” do book, resultando em valor transacionado médio.

Agora com o RLP, a corretora coloca uma oferta com o objetivo de disponibilizar ao investidor um preço igual ou melhor ao que se encontra no book.

Para melhor ilustrar, vamos pegar esse exemplo de mini índice (WINM20):

Até o ano passado, se você buscasse comprar 10 lotes do WINM20  a  mercado, teria comprado 7 por R$86.600 e outros 3 por R$86.620, resultando um valor médio de R$86.606.

Agora, em 2020, com o RLP, a transação poderia ser finalizada com o valor todo comprado por R$ 86.600 com a corretora entrando para garantir o melhor preço do book na negociação. Isto nos permite reiterar que o resultado com o RLP é de um valor único.

Na prática, com o RLP ativado, o investidor em diversas ocasiões estará negociando em sua própria instituição intermediadora, no caso majoritariamente com a corretora. Está lógica já existe em alguns países, como na Bolsa de Nova York, o que nos traz experiência entre prós e contras desta metodologia.

Assim, o trader poderá negociar lotes maiores, de um jeito considerado até mais simples e viável, pois a liquidez para minicontratos sempre foi limitada nas operações convencionais. 

Quais são as vantagens para quem opera com RLP?

As corretoras como forma de incentivar a implementação do RLP têm oferecido benefício para os clientes que aderem ao novo modelo de negociação: corretagem baixa ou até mesmo gratuita. Dessa forma, para o day trader há uma economia de custos que pode ser bastante representativa de acordo com a quantidade de operações e o volume negociado. 

Outro efeito positivo esperado do RLP, apesar de óbvio, é que com a garantia de compra ou venda no melhor preço de execução ao cliente, seja obtido o melhor preço na transação, sem precisar fracionar a ordem em diferentes níveis de valores por falta de demanda no book naquele patamar.

As vantagens do RLP também estão ligadas intimamente aos efeitos da implementação do modelo: uma vez que as corretoras passam a negociar provendo a liquidez para seus clientes em operações de compra e venda também se espera maior liquidez do mercado de capitais no Brasil.

Do ponto de vista prático, se os efeitos esperados realmente ocorrerem, o RLP alinha a B3 com outras grandes bolsas do mundo com maior liquidez nas transações, beneficiando o mercado e seus operadores.

E os riscos do RLP?

No modelo atual, apenas pessoas físicas qualificadas como investidor de varejo são contempladas com a possibilidade do RLP. Isso limita o perfil e ainda especifica que as operações não podem ultrapassar 15% do volume total negociado, ainda especificado com o limite de 1 milhão de reais.

Entre as críticas ao modelo do RLP estão os fatores relacionados a conflito de interesses, dado que a contraparte passa a ser a corretora que geralmente oferece recomendações de investimento. Fica dúbio como as negociações do RLP serão verdadeiramente vantajosas ao mesmo tempo que a corretora realiza as suas sugestões.

Adicionalmente é de se considerar que pode existir assimetria de informação entre os diferentes personagens que estão transacionando. Dessa forma, teríamos um risco para os investidores de varejo, que normalmente tem menos informações sobre o mercado.

Os fatores comentados anteriormente podem resultar em redução no volume negociado e também ocorrência de maior spread nas transações, uma vez que a diferença entre a rentabilidade bruta com a líquida pode ser mínima. Ou seja, há riscos de que o RLP possa ter os efeitos contrários em relação ao que seu propósito inicial de gerar liquidez. Faz sentido relembrar que estamos na fase de testes no Brasil e que melhorias ainda devem ser adotadas com o passar do tempo.

Dica Smartt

O RLP entra no hall de serviços que mesmo sendo gratuito nem sempre pode ser interessante. Vale a pena fazer uma estimativa potencial de economia com as taxas de corretagem, pois cada tática deve estar alinhada ao planejamento financeiro do investidor, com os objetivos e metas definidos.

É relevante comentar que a adesão ao RLP é opcional e caso o operador em day trade, entenda ser interessante para ele, deve solicitar a liberação para a sua corretora. Para quem opta por uma solução automatizada, é possível habilitar o recurso ou até mesmo simular esta configuração antes da sua tomada de decisão.

O RLP no Brasil deve passar por alterações, por isto este é um assunto que deve ser constantemente atualizado e merece a atenção especial do investidor. #SmarttBot: nossa tecnologia às suas ordens!

imagem: automatize seus trades com nossa plataforma - mascote botinho smarttbot e imagens de candles em um balão de fala